sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

DEVOTOS



Ó santa, santa virgem, formosa
Sepultada em cânticos sinistros
Entre caixões lacrados, gritos!
Alma triste, tanta dor saudosa.

Ó santa de barro, metal, cobre
Da virgem Maria e da prece
Choram os devotos, entristece
Santa de bronze de causa nobre.

No sepulcro rezam oferendas!
Levam ouro e prata as tendas
Súplicas, aos santos velados.

Prostram no jazigo mãos vivas
Clamam! Clamam! Aderivas
Viva! Aos santos já sepultados.

© GERSON CLAYTON RODRIGUES DOS SANTOS. (s.d.)

Soneto "Devotos" atribuído Certificado pela participação do 24° Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos promovido pela Secretária Municipal de Cultura e pela Academia Leopoldinense de Letras e  Artes.

16 comentários:

  1. Nossa, que lindo poema! Parabéns, você é um poeta pronto, que utiliza inspiração e técnica. Parabéns mesmo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato meu caro, muito obrigado pelas palavras!

      Excluir
  2. Soneto muito bem construído! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Sim!,Poeta...´´...sepultados``;mas cultivados pela inocência,pelo eternoquerer do Homem,em sua busca pela Certeza do Puroser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alegra-me essas palavras, muito obrigado amigo!

      Excluir
  4. Magnífico!!!Esplendoroso!!! uma verdadeira obra de arte.
    parabéns amigo poeta.

    ResponderExcluir
  5. és o verdadeiro poeta, parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Nossa Magnífico poema !
    Tu tens o Dom de se expressar em palavras puras e discretas mais com vários significados eminentes!
    Obrigada por ter Comentado a minha poesia ^^ .
    Boa tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio, agradeço as palavras de encentivo!

      Excluir
  7. Interessante o tema escolhido e você o desenvolveu a contento.
    Contundente, real, tão introspectivo que me lembrou Pessoa.
    Parabéns.

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não foi um tema escolhido, o Soneto nasceu espontâneamente, eu apenas o despejei no papel, obrigado pelas lindas palavras!

      Excluir